Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso TJDFT: quadro de servidores sofre com alta defasagem

De acordo com o último levantamento proposto pelo TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), o órgão sofre uma defasagem de 394 vagas não ocupadas nos cargos de técnico e analista. No levantamento anterior, o quadro sofria uma defasagem de 306 postos. Com este cenário do aumento de vagas vazias, cresce a expectativa para ser o concurso TJDFT.

O presidente do órgão, Romão Cícero de Oliveira, solicitou em setembro às unidades competentes pela elaboração de certames que fosse verificado o quantitativo de cargos vagos no quadro de pessoal.

Conforme informado pela assessoria de comunicação do tribunal, “atualmente não há orçamento disponível para realização de concurso público que vise o provimento de tais cargos neste órgão”. Ou seja, não existe uma previsão exata para um novo certame.

A função técnico exige ensino médio e/ou curso técnico, enquanto a outra aceita profissionais com formação superior completa.

Veja como foi o último concurso TJDFT

O concurso público contemplou 80 vagas imediatas, além de cadastro reserva. Das ofertas disponibilizadas, 13 foram reservadas às pessoas negras ou portadoras de deficiência.

Sob organização do Cespe/UnB, o concurso do TJDFT teve como triagem uma prova objetiva com 120 questões. Ainda houve uma avaliação discursiva para os participantes.

Profissionais graduados estavam aptos à carreira de analista judiciário nas seguintes áreas: apoio especializado – análise de sistemas (1); apoio especializado – biblioteconomia (1); apoio especializado – psicologia (1); apoio especializado – suporte em tecnologia da informação (1); apoio especializado – medicina/clínica médica (1); apoio especializado – medicina/ginecologia-obstetrícia (1); apoio especializado – medicina/neurologia (1); apoio especializado – medicina/pediatria (1); apoio especializado – medicina/psiquiatria (1); apoio especializado – odontologia/dentística (1); judiciária (31); e judiciária – oficial de justiça avaliador federal (2). 

Candidatos com o nível médio puderam concorrer a técnico judiciário na área administrativa (35). Ensino médio e curso na área respectiva permitiram a inscrição ao posto de técnico judiciário nas áreas de apoio especializado – enfermagem (1) e apoio especializado – programação de sistemas (1). 

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2019? Então fique de olho na abertura dos editais para concurso público  e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e Aceito a Política de Privacidade