Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso Depen: portaria agilizará seleção

Com a publicação da portaria 115, em 27 de janeiro, pelo secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Rogério Xavier Rocha, o concurso Depen (Departamento Penitenciário Nacional) deve ser agilizado. O documento prevê a delegação para a diretoria do Depen responsabilidade pela realização do certame, em que o órgão terá maior autonomia no que se refere à seleção. 

Ao todo serão oferecidas 309 vagas, sendo 294 para o cargo de agente federal de execução penal, que pede apenas ensino médio e carteira de habilitação a partir da categoria “B”; e 15 para especialista federal em assistência à execução Penal, de nível superior.  As regiões para onde as vagas serão distribuídas ainda deverãos ser confirmadas pelo órgão.

No caso do agente, para concorrer é necessário possuir ensino médio e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A remuneração inicial é de R$ 6.030, incluindo gratificação de desempenho e auxílio-alimentação de R$ 458. Para os servidores veteranos, a remuneração chega a R$ 10.202,50.

Já o especialista destina-se a quem possui formação de nível superior em áreas específicas. O inicial, neste caso, é de R$ 5.865,70.

O processo, autorizado em 31 de dezembro, está em fase de definição dos membros da comissão organizadora, que deve ser anunciada em breve, uma vez que o edital de abertura de inscrições deve ser publicado, no mais tardar, até o final de junho.

Último concurso do Depen

O último concurso Depen ocorreu em 2014, com 258 vagas e cadastro reserva de pessoal. As oportunidades foram para as carreiras de agente, técnico e especialista.

O concurso foi organizado pelo Cespe/UnB e constou de provas objetivas, testes discursivos, aptidão física, avaliação psicológica, exame médico e investigação social.

A lotação ocorreu na sede (localizada em Brasília/DF) ou em uma das cinco penitenciárias federais situadas nas cidades de Brasília/DF, Campo Grande/MS, Catanduvas/PR, Mossoró/RN e Porto Velho/RO.

Os exames objetivos apresentaram 120 questões sobre conhecimentos básicos (língua portuguesa, atualidades, noções de ética no serviço público, noções de direitos humanos e participação social), complementares e específicos.

Já os testes discursivos foram compostos por um texto dissertativo de até 30 linhas acerca de tema baseado em conhecimentos básicos de atualidades.

As provas foram realizadas em todas as capitais brasileiras, mais o Distrito Federal e as cidades de Catanduvas/PR e de Mossoró/RN.

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2019? Então fique de olho na abertura dos editais para concurso público  e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e Aceito a Política de Privacidade