Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Marketing jurídico: limites da publicidade na Advocacia

A imagem contém uma advogada procurando na internet por dicas de como fazer marketing jurídico.

Atualmente, a internet tornou-se uma ferramenta essencial para a divulgação de produtos e serviços. No ramo do Direito, o marketing jurídico é uma estratégia orientada para os advogados, como forma de seguir corretamente as diretrizes da Ética e princípios de transparência do segmento.

No entanto, a publicidade na advocacia é algo delicado. Aliás, os profissionais que não seguem os princípios definidos pelo Código de Ética podem sofrer represálias

Por esse motivo, o artigo de hoje vai mostrar se o advogado pode fazer propaganda, as principais características do marketing jurídico e quais os limites da publicidade na advocacia. Acompanhe a leitura!

O que é e como funciona o Marketing Jurídico?

O marketing jurídico consiste em um conjunto de iniciativas e estratégias de divulgação, com objetivo de fortalecer a imagem dos profissionais do Direito, seja de um escritório de advocacia ou de advogados autônomos, por meio de canais digitais.

Contudo, é importante frisar que esse tipo de marketing segue as normas estipuladas pelo Código de Ética da OAB (Organização dos Advogados do Brasil).

Em resumo, o marketing jurídico deve orienta-se por determinações legais, ainda assim divulgando o serviço advocatício para conquistar mais clientes e estreitar o relacionamento dos profissionais com a audiência.

Por essa razão, o marketing jurídico segue uma metodologia própria, com planejamento e desenvolvimento de estratégias personalizadas. Assim, é possível mensurar os resultados efetivos de cada ação, destacando o seu escritório ou trabalho da concorrência.

Qual a importância do Marketing Jurídico?

Hoje em dia, a internet faz parte da vida de todos. É difícil pensar em um negócio que não tenha, por exemplo, um site ou ao menos um perfil nas redes sociais. Afinal de contas, o próprio comportamento do consumidor se alterou e é comum que as pessoas procurem por produtos/serviços online.

Diante dessa realidade, o marketing jurídico se expande cada vez mais. Como consequência, os escritórios e advogados precisam se integrar a esse contexto, se não, correm o risco de “ficar para trás” e não alcançar o reconhecimento esperado no mercado.

Portanto, o investimento em marketing jurídico é, atualmente, imprescindível para os profissionais e escritórios que desejam se destacar e conquistar mais clientes.

Além do mais, ao implementar as estratégias de marketing jurídico, você pode alcançar pessoas mais propensas a fechar negócio, visto que os clientes já vão conhecer um pouco da sua área de atuação e compreender como o seu  escritório funciona.

Dessa maneira, você atrai o perfil certo de cliente, diante do seu modelo de trabalho. Como consequência, há um aumento no número de serviços fechados e ampliação da sua imagem no mercado.

A imagem contém uma advogada e um advogado discutindo estratégias de marketing jurídico.
Investir em marketing jurídico é ter retorno garantido em clientes!

O que pode e o que não pode no Marketing Jurídico?

O Código de Ética da OAB estabelece uma série de diretrizes da publicidade na advocacia, incluindo um capítulo inteiro que trata sobre o assunto – o provimento 94/2000. Segundo essa regulamentação, é possível verificar se o advogado pode fazer propaganda, bem como as regras que devem ser seguidas.

De acordo com a norma:

  • O advogado pode anunciar seus serviços profissionais, individuais ou coletivos, de maneira discreta e moderada, tendo como finalidade principal o compartilhamento de informações, sendo vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.
  • O advogado pode fazer propaganda informativa, desde que se limite a levar o conhecimento à audiência, com dados objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia prestados.

Portanto, de acordo com o Código de Ética da OAB, a publicidade na advocacia está centrada majoritariamente na informação. Por esse motivo, o marketing de conteúdo é uma das estratégias mais usadas pelos advogados, como a divulgação de textos informativos em blogs e demais plataformas.

Mas, o que não pode no marketing jurídico?

Embora o marketing jurídico ofereça muitas possibilidades de divulgação aos advogados, há uma série de regras e determinações que impedem certos tipos de propaganda. Sendo assim, não é permitido:

  • Anunciar em catálogos empresariais, em rádio, TV ou locais de utilização pública;
  • As placas do escritório não podem ser extravagantes, com estampas e cores chamativas, bem como fazer uso de objetos estranhos ao Direito;
  • Usar fotos de edifícios de tribunais em qualquer material de divulgação, incluindo em conteúdos da internet;
  • Divulgar informações sobre o valor cobrado pelos serviços ou fixar honorários;
  • Divulgar serviços através de e-mail.

Tendo essas regras em vista, fica mais fácil estabelecer um planejamento assertivo com as regras do marketing jurídico.

Dicas de marketing jurídico para começar agora

Se você está querendo começar a divulgação do seu escritório, o primeiro passo é justamente conhecer as regras do marketing jurídico. Dessa forma, você estabelece as principais iniciativas para começar a sua propaganda.

Feito isso, você pode iniciar algumas estratégias que oferecem bons resultados para os advogados. São elas:

  • Criação de um blog para divulgação de conteúdo informativo;
  • Aplicação de técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para melhorar o posicionamento dos sites nos mecanismos de busca;
  • Divulgação informativa em redes sociais, como Facebook e Instagram;
  • Identificação do seu nicho de atuação, para elaboração de conteúdo direcionado e alinhado com a audiência.

A partir dessas estratégias, você verá que o seu escritório e/ou imagem profissional irá crescer no mercado. Posteriormente, você deverá verificar os resultados do marketing jurídico e aprimorá-lo, conforme as necessidades.

Gostou de saber mais sobre marketing jurídico? O que acha de compartilhá-lo em suas redes sociais?

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e concordo com a política de privacidade, bem como com o tratamento dos meus dados para a finalidade prevista neste formulário. Ao continuar, você aceita que a DAMÁSIO e demais instituições de ensino do mesmo Grupo Econômico entrem em contato.