Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Como conciliar Direito e tecnologia?

A imagem contém um advogado com seu tablet analisando um processo, ressaltando a importância da relação entre Direito e tecnologia.

Direito e tecnologia são cada vez mais indissociáveis. Afinal de contas, hoje em dia, é quase impossível viver sem algum recurso tecnológico, seja para facilitar as atividades do dia a dia, ou mesmo para conferir mais segurança ao armazenamento de dados e informações. 

No campo do Direito, o advogado contemporâneo precisa lidar com o acesso a plataformas, sites, aplicativos e outras ferramentas que facilitam os processos diários, sendo uma maneira de agilizar e aperfeiçoar as ações. Inclusive, já há programas de inteligência artificial no Direito que contribuem significativamente para o aprimoramento da atuação dos advogados.

Pensando nisso, o artigo de hoje vai mostrar como conciliar Direito e tecnologia, bem como as principais inovações, ferramentas e plataformas disponíveis para os advogados. Acompanhe a leitura!

O que é tecnologia jurídica?

A tecnologia jurídica é o nome dado à incorporação de ferramentas tecnológicas ao campo do Direito, com o objetivo de facilitar processos burocráticos e repetitivos. Dessa forma, os advogados podem realizar ações com mais eficácia e agilidade, além de ter um controle maior das atividades.

Hoje em dia, as relações entre Direito e tecnologia são vistas principalmente através dos softwares jurídicos, por exemplo, inseridos na rotina dos escritórios. Esses programas têm como principal objetivo facilitar o dia a dia dos advogados, além de armazenar informações sobre processos, clientes, entre outros.

Quais são os principais benefícios da tecnologia no setor judiciário? 

A tecnologia traz muitos benefícios para o setor judiciário, especialmente no quesito rapidez e assertividade na realização de atividades. Entretanto, os advogados podem aproveitar muitas outras vantagens da relação entre Direito e tecnologia, incluindo. Confira a seguir

Rapidez e eficiência

Como relatamos ao longo deste artigo, a tecnologia vai além da rapidez na execução dos processos jurídicos. Isso porque as novas ferramentas eliminam as recorrentes burocracias, reduzindo os custos e garantindo um aumento na produtividade. Dessa forma, os escritórios têm muito a ganhar com o Direito e tecnologia, pois realizam trabalhos com mais objetividade e cumprem mais demandas.

Diminuição de erros

A tecnologia é capaz de registrar todos os processos em um único sistema. Dessa forma, tem-se praticidade para o levantamento de informações e menor ocorrência de erros (de comunicação ou administrativos). Ou seja, com a relação Direito e tecnologia, é possível diminuir os retrabalhos e os advogados podem manter o foco nas questões que realmente importam, com resolução dos casos em tempo hábil.

Mais oportunidades de trabalho

As tecnologias também promovem novas oportunidades de trabalho e campos de atuação. Inclusive, há possibilidades de especializações em áreas como o Direito Digital. Atualmente, há uma grande demanda por casos de proteção e privacidade de dados, além da regulamentação de novas tecnologias e o surgimento das lawtechs (empresas especializadas na prestação de serviços no campo do Direito e Tecnologia).

Ou seja, a área jurídica, como um todo, está passando por um processo de inovação, que exige dos advogados boas habilidades de adaptação, bem como uma visão estratégica para acompanhar as mudanças de forma positiva, transformando as tecnologias em grandes aliadas do seu cotidiano de trabalho.

A imagem contém uma jovem advogada em exercício, aplicando a relação entre Direito e tecnologia ao participar de uma audiência online.
Um dos principais exemplos de Direito e Tecnologia é a realização de julgamentos e audiências online.

Como a tecnologia tem influenciado os julgamentos dos processos judiciais?

Compreender as tendências da tecnologia no setor jurídico é fundamental para o crescimento do ramo, visto que o segmento do Direito tem certa resistência quanto à adaptação das novas tecnologias. Porém, muitos profissionais já perceberam a necessidade de adequação às mudanças, visto que é uma forma para ampliar o desenvolvimento dos negócios.

Mas, além disso, a tecnologia também tem influenciado os julgamentos dos processos judiciais. No Brasil, ela tem colaborado para solucionar muitos processos caóticos no judicial brasileiro, facilitando a comunicação de atos processuais até então restritos às ações tradicionais (custosas e morosas), correspondências oficiais do monopólio estatal via Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), ou mesmo atrasos em audiências.

Desde a pandemia da Covid-19, em 2020, Direito e tecnologia tornaram-se indissociáveis. Com as recomendações de isolamento social, muitos julgamentos passaram a tramitar através de ferramentas digitais e até mesmo as audiências feitas online. 

Aplicativos de mensagens instantâneas, como o conhecido WhatsApp, passaram a ser utilizados na realização de audiências à distância, mesmo com uma das partes residindo fora do Brasil. Afinal, com o trabalho remoto, foi preciso incorporar comunicações mais próximas e dinâmicas mais acessíveis, para dar continuidade aos processos jurídicos em um contexto sine qua non de pandemia.

Qual é o reflexo da inteligência artificial e das novas tecnologias no direito empresarial?

A inteligência artificial no Direito é uma das tecnologias que mais cresceu nos últimos anos. Aliás, a praticidade e funcionalidade da IA transformou a prestação de serviços jurídicos, promovendo o atendimento em larga escala para diferentes clientes, setores e situações.

Tanto que os escritórios de advocacia estão cada vez mais empenhados no uso da inteligência artificial no Direito, seja para alavancar os negócios ou aumentar a produtividade de trabalho.

Nesse contexto, há a incorporação de sistemas de inteligência artificial que superam os simples mecanismos tradicionais de pesquisa, realizam a gestão e organização dos processos e imitam uma atividade cognitiva, como análise semântica de alguns conteúdos e a sugestão de tomada de decisões.

Você conhece alguém que também está em busca da incorporação do Direito e tecnologia? Então, compartilhe este artigo e veja o quanto as ferramentas tecnológicas podem ajudar o setor jurídico!

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e concordo com a política de privacidade, bem como com o tratamento dos meus dados para a finalidade prevista neste formulário. Ao continuar, você aceita que a DAMÁSIO e demais instituições de ensino do mesmo Grupo Econômico entrem em contato.