Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso PC RJ: secretário garante ensino médio para investigador

O secretário da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Marcus Vinícius Braga, relatou a imprensa que a escolaridade miníma para ingressar no cargo de investigador altere para ensino médio já para o próximo concurso PC RJ (Polícia Civil do Rio de Janeiro). Lembrando que devido a lei 7.692 de 2017, a escolaridade miníma para investigador deve ser o ensino superior. 

O motivo da mudança é que a lei foi aprovada de forma inconstitucional, uma vez que de iniciativa de um projeto de lei apresentado por deputado estadual. Em 4 de setembro, a lei foi considerada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça (TJ RJ), por conter vício de iniciativa e não respeitar o princípio da separação dos poderes, de acordo com decisão do desembargador Heleno Ribeiro Nunes. A Constituição Federal, bem como a estadual do Rio de Janeiro, determinam que mudanças de escolaridade em cargos do Executivo sejam de iniciativa do próprio poder, ou seja, por parte do governador do estado, no caso, e não de iniciativa do poder legislativo, como ocorreu.

A alteração não deve adiar a realização do concurso, que deve ter todos os editais publicados até dezembro.  O primeiro deve ser o de delegado, com uma vaga. A princípio, previsto para setembro, o edital do cargo está em fase final de elaboração, mas o secretário não confirmou se pode ou não sofrer algum tipo de atraso.  

A comissão do novo concurso PC RJ é presidida pelo secretário da corporação, Marcus Vinicius Braga, e conta, ainda, como membros, com o subsecretário de gestão administrativa, subsecretário de planejamento e integração operacional, subsecretário de inteligência, chefe de gabinete, corregedor geral da polícia e diretor da academia estadual de polícia Sylvio Terra.  

Veja os pré-requisitos e vagas do concurso PC RJ

Ao todo, a corporação deve oferecer 1.000 vagas, em diversos editais, que deverão ser liberados gradualmente até dezembro, com opções para quem possui níveis fundamental, médio e superior. O início das publicações depende apenas da confirmação da banca organizadora, que deve ser escolhida em breve.

Para quem possui ensino fundamental, o concurso PC RJ (Polícia Civil do Rio de Janeiro) contará com 60 oportunidades para o cargo de auxiliar de necropsia. Para ensino médio, a seleção será para 80 postos de técnico de necropsia. Nesta categoria, agora também deverão ser consideradas as 100 vagas de investigador.   

Por fim, para nível superior, o concurso contará com 500 oportunidades de inspetor de polícia, 100 de perito legista e 100 de delegado, além de 60 para perito criminal. Para inspetor será exigida formação em qualquer área, enquanto para delegado, os interessados deverão possuir formação na área de direito. Por fim, para perito legista, formação em medicina, bioquímica, odontologia e farmácia. 

A remuneração inicial do perito é de R$ 8.469,34, enquanto para delegado é de R$ 18.157,73, já considerando auxílio-alimentação de R$ 264. No caso de inspetor, R$ 6.280,31. Para técnico em necropsia, R$ 5.277,59 e para auxiliar de necropsia, R$ 4.506,27. Por fim, para investigador, o inicial será de R$ 5.000.

Veja como foi o último concurso PC RJ – Delegado

concurso PC RJ (Polícia Civil do Rio de Janeiro) segue em planejamento. As últimas informações sobre a seleção se referem ao cargo de investigador, que contava com possibilidade de mudança na escolaridade necessária para ingresso. Embora a carreira oficialmente conte com exigência de nível superior, em decorrência da lei 7.692, de 2017, o secretário da PC RJ, Marcus Vinicius Braga, confirmou à imprensa, que isto será revisto e a exigência para o novo concurso será o ensino médio.

O motivo é que a lei foi aprovada de forma inconstitucional, uma vez que de iniciativa de um projeto de lei apresentado por deputado estadual. Em 4 de setembro, a lei foi considerada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça (TJ RJ), por conter vício de iniciativa e não respeitar o princípio da separação dos poderes, de acordo com decisão do desembargador Heleno Ribeiro Nunes. A Constituição Federal, bem como a estadual do Rio de Janeiro, determinam que mudanças de escolaridade em cargos do Executivo sejam de iniciativa do próprio poder, ou seja, por parte do governador do estado, no caso, e não de iniciativa do poder legislativo, como ocorreu.         

De qualquer forma, a mudança não deve adiar a realização do concurso, que deve ter todos os editais publicados até dezembro.  O primeiro deve ser o de delegado, com 1 vagas. Inicialmente, previsto para setembro, o edital do cargo está em fase final de elaboração, mas o secretário não confirmou se pode ou não sofrer algum tipo de atraso.  

Ao todo, a corporação deve oferecer 1.000 vagas, em diversos editais, que deverão ser liberados gradualmente até dezembro, com opções para quem possui níveis fundamental, médio e superior. O início das publicações depende apenas da confirmação da banca organizadora, que deve ser escolhida em breve.

Para quem possui ensino fundamental, o concurso PC RJ (Polícia Civil do Rio de Janeiro) contará com 60 oportunidades para o cargo de auxiliar de necropsia. Para ensino médio, a seleção será para 80 postos de técnico de necropsia. Nesta categoria, agora também deverão ser consideradas as 100 vagas de investigador.   

Por fim, para nível superior, o concurso contará com 500 oportunidades de inspetor de polícia, 100 de perito legista e 100 de delegado, além de 60 para perito criminal. Para inspetor será exigida formação em qualquer área, enquanto para delegado, os interessados deverão possuir formação na área de direito. Por fim, para perito legista, formação em medicina, bioquímica, odontologia e farmácia. 

A remuneração inicial do perito é de R$ 8.469,34, enquanto para delegado é de R$ 18.157,73, já considerando auxílio-alimentação de R$ 264. No caso de inspetor, R$ 6.280,31. Para técnico em necropsia, R$ 5.277,59 e para auxiliar de necropsia, R$ 4.506,27. Por fim, para investigador, o inicial será de R$ 5.000 

A comissão do novo concurso PC RJ é presidida pelo secretário da corporação, Marcus Vinicius Braga, e conta, ainda, como membros, com o subsecretário de gestão administrativa, subsecretário de planejamento e integração operacional, subsecretário de inteligência, chefe de gabinete, corregedor geral da polícia e diretor da academia estadual de polícia Sylvio Terra.  

Último concurso PC RJ – delegado

O último concurso PC RJ para delegado ocorreu em 2012, quando foram oferecidas 100 vagas. A banca, na ocasião, foi a Funcab.

O processo de seleção contou com provas objetivas, provas discursivas, avaliação de cunho oral, exame psicotécnico, prova de capacidade física, avaliação médica, investigação social, análise de títulos e curso de formação profissional.

A prova objetiva contou com 100 questões, sendo 20 de direito penal, 20 de direito processual penal, 20 de direito administrativo, 20 de direito constitucional, dez de direito civil e dez de medicina legal. Para direito civil e medicina legal, cada questão valeu dez pontos, enquanto para as demais disciplinas, cada questão valeu cinco.

Para a aprovação foi necessário atingir um mínimo de 50 pontos em cada disciplina, bem como na prova discursiva, que contou com três grupos, aplicados em dias diferentes.

O primeiro contou com quatro questões de direito penal e quatro de direito processual penal. No segundo, quatro de direito administrativo e quatro de direito constitucional.  No terceiro, quatro de medicina legal e quatro de direito civil.

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2019? Então fique de olho na abertura dos editais e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Aproveite e veja os cursos preparatórios para concurso PC RJ do Damásio Educacional!

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e Aceito a Política de Privacidade