Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso MP SP: processo seletivo para promotor é autorizado

O procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Poggio Smanio, autorizou a proposta para a publicação do concurso MP SP (Ministério Público de São Paulo) para o cargo de promotor. De acordo com o documento, o processo seletivo terá uma oferta de 157 vagas, além de ter a possibilidade para abrir oportunidades para outros cargos. Segundo informações internas do MP, a previsão do certame é que seja feito logo no início de 2020.

Com salário de R$ 28.883,97, a carreira de promotor é uma das minhas visadas do mundo jurídico. Para concorrer ao cargo de promotor é necessário possuir formação de nível superior em direito, com pelo menos três anos de atividade jurídica.

Como foi o último concurso MP SP

O último concurso MP SP para o cargo de promotor ocorreu no início deste ano e contou com uma oferta inicial de 80 vagas. 

A prova objetiva foi composta de 100 questões, sendo 15 de direito penal, 12 de direito processual penal, dez de direito civil, dez de direito processual civil, 12 de direito constitucional, seis de direito da infância e da juventude, quatro de direito comercial e empresarial, 14 de tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos, quatro de direitos humanos, dez de direito administrativo e três de direito eleitoral.

Os melhores colocados no exame preambular foram convocados para a segunda fase, composta de prova escrita, dentro de um limite de oito vezes o número de vagas oferecidas.

A banca elaborou três versões da prova escrita, para sorteio de uma no momento do exame. A primeira contou com uma dissertação sobre direito penal, uma peça prática com ênfase em temas de direito processual penal e uma questão sobre temas de tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos.

Na segunda houve uma dissertação sobre direto processual penal, uma peça prática com ênfase em temas de direito penal e uma questão sobre tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos.

A terceira versão contou com uma dissertação sobre temas de tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos, uma peça prática com ênfase em direito processual penal e duas questões sobre direito penal.

Cada dissertação valeu três pontos. Já a peça prática valeu dois e cada questão, um ponto. Os aprovados em todas as etapas foram submetidos a uma prova oral.

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2019? Então fique de olho na abertura dos editais para concurso público  e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e concordo com a política de privacidade, bem como com o tratamento dos meus dados para a finalidade prevista neste formulário. Ao continuar, você aceita que a DAMÁSIO e demais instituições de ensino do mesmo Grupo Econômico entrem em contato.