Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso DPE RS: regulamento publicado para defensor

O regulamento do concurso DPE RS (Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul) para defensor público foi publicado, na última segunda-feira (28). Segundo o regulamento, o certame contará com as seguintes etapas: prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; provas discursivas; eliminatório e classificatório; sindicância da vida pregressa, exames físicos e psicológicos e entrevistas, eliminatórios; provas orais, eliminatório e classificatório; prova de tribuna, eliminatório e classificatório; prova de títulos, classificatório.

A prova objetiva será composta por 100 questões de múltipla escolha sobre língua portuguesa, direito constitucional, direito civil, direto das famílias, direito processual civil, direito do consumidor, direito penal, direito processual penal, criminologia, direito das execuções penais, direito da criança e do adolescente, direito tributário, direito administrativo, direitos humanos e direito institucional.

Veja a comissão do concurso DPE RS

A comissão do concurso DPE RS já está formada e é composta por defensores públicos do Estado e representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Confira abaixo os membros:

Titulares

  • Alcindo Strelow (presidente)
  • Marcelo Martins Piton
  • Rafael Rodrigues da Silva Pinheiro Machado
  • Soeli de Alvarenga Arnt
  • Taciana Esser Carlos Kehrvald
  • Rafael Braude Canterji (representante da OAB RS)

Suplentes

  • Ana Carolina Sampaio Pinheiro de Castro Zacher
  • Cristiano Bertuol
  • Fabrício Azevedo de Souza
  • Gustavo de Oliveira da Luz
  • Liseane Hartmann
  • Fabiana Azevedo da Cunha Barth (representante da OAB RS)

A carreira de defensor público requer formação de nível superior em direito e atividade jurídica de, no mínimo, três anos. Demais exigências serão divulgadas no edital.

Último concurso DPE RS

O último concurso DPE RS para defensor ocorreu em 2018. Na época, foram ofertadas 50 vagas para defensor público substituto, sendo cinco reservadas às pessoas com deficiência, dez aos negros e duas aos indígenas.

A Fundação Carlos Chagas foi a banca organizadora do certame e cobrou taxa de inscrição no valor de R$ 280. Na época, a remuneração inicial foi de R$ 22.213,43.

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2020? Então fique de olho na abertura dos editais para concurso público  e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e Aceito a Política de Privacidade