Bem-vindo!

Blog Damásio

Compartilhar

Concurso Bacen: Rodrigo Maia relata que BC deve ganhar autonomia

O concurso Bacen (Banco Central do Brasil) deve ser alterado em breve caso conquiste autonomia. Na última semana, o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM), afirmou que em fevereiro de 2020, no término do recesso, será colocada em plenária o projeto de autonomia para o BC. Ainda de acordo com o Maia, há grandes possibilidades do projeto ser aprovado na Casa.

Vale lembrar que o presidente Jair Bolsonaro chegou a assinar, em junho, um projeto de lei complementar que prevê a autonomia do órgão. Porém, o projeto não apresentou tramitações desde o fim do primeiro semestre.

Está em análise na Economia um pedido que prevê o preenchimento de 260 vagas distribuídas entre três carreiras da seguinte maneira: 30 para técnico, 30 para procurador e 30 para técnico. 

Vale ressaltar que as remunerações já incluem o valor do benefício-alimentação, que equivale a R$ 458 mensais.

Os postos de analista e procurador aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação – neste caso, os vencimentos correspondem a R$ 16.286,90 e a R$ 17.788,33, respectivamente.

Já a posição de técnico destina-se aos profissionais que possuem apenas ensino médio completo. O salário inicial oferecido para ocupa a posição é bastante atrativo: R$ 6.463,44 por mês.

Último concurso Bacen

Em 2013, o concurso Banco Central promoveu seleção com 500 vagas destinadas aos cargos de técnico e analista. Na ocasião, a banca organizadora foi o Cespe/UnB e a remuneração inicial oscilou entre R$ 5.158,23 e R$ 14.289,24.

Todos os profissionais contratados pelo concurso foram lotados em Brasília (DF), Belém (PA), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS).

A carreira de técnico apresentou 100 oportunidades e estava dividida entre as áreas de suporte técnico-administrativo e segurança institucional. A exigência era de ensino médio completo.

O processo seletivo do concurso Bacen (Banco Central) constou de prova objetiva, teste discursivo e análise de títulos – este último apenas para analista. Depois, houve um programa de capacitação aos candidatos aprovados.

Destinado a profissionais de nível superior, o cargo de analista (400) estava distribuído em seis áreas de conhecimentos: análise e desenvolvimento de sistemas, suporte à infraestrutura de tecnologia da informação, política econômica e monetária, contabilidade e finanças, infraestrutura e logística, e gestão e análise processual.

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em algum concurso para 2019? Então fique de olho na abertura dos editais para concurso público  e continue acompanhando nossas notícias para se manter informado.

Gostaria de saber mais sobre nossos cursos?

Li e concordo com a política de privacidade, bem como com o tratamento dos meus dados para a finalidade prevista neste formulário. Ao continuar, você aceita que a DAMÁSIO e demais instituições de ensino do mesmo Grupo Econômico entrem em contato.